terça-feira, 4 de julho de 2017

Porque vou deixar de praticar hábitos novos



O mês já começou há quatro dias e eu não estou a praticar nenhum hábito novo, por dois motivos. Primeiro, ainda estou a consolidar o Ritual da reflexão pessoal, porque bem vistas as coisas só consegui praticar devidamente na última semana, e para que se torne um hábito deve ser praticado no mínimo durante 21 dias.
O segundo motivo é que vou de férias e gosto de me desligar completamente. Apesar de gostar muito dos hábitos implementados até agora, nas férias dou-me ao luxo de sair completamente da rotina, sem compromissos, nem tarefas, nem obrigações.

Assim sendo, regresso quando tiver novidades. Até lá, umas óptimas férias para todos!

  

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Ritual da reflexão pessoal: Conclusão



Depois do meu computador ter feito greve e decidido que não queria misturas com a rede wi-fi, depois de eu ficar com a carteira mais leve uma centena de euros para resolver este conflito... Estou de volta.

Pegando onde fiquei neste hábito de reflexão pessoal, que não estava a correr nada bem na primeira e segunda semanas, lá resolvi arregaçar as mangas e levar isto a sério.

Na terceira semana comecei a reflectir no meu diário todas as manhãs, porque uma das coisas que falhou nas primeiras semanas foi esperar que chegasse o fim do dia para escrever e depois metiam-se muitas distracções ou não me apetecia escrever. Assim, de manhã escrevia algumas reflexões sobre o dia anterior. Apesar de ter corrido melhor em termos de frequência, não andava a gostar nada de fazer isto. Andava a limitar-me a escrever acontecimentos do dia e a minha reacção a eles. E eu sempre detestei escrever sobre os acontecimentos.

Quando cheguei à quarta semana, aproveitei a oportunidade de iniciar um novo caderno e alterei completamente o meu diário, e agora sim. Além de ter o diário que eu sempre quis, é um prazer sempre que folheio as páginas. Deixei de escrever por tópicos os acontecimentos e a minha reacção a eles e passei a escrever livremente sobre o que quero reflectir.


A minha opinião sobre a reflexão pessoal


Desde que comecei a praticar estes hábitos, este foi o hábito que mais me custou a implementar. E só depois de descobrir o que funciona para mim é que consegui praticar este ritual com prazer.
A não ser que andemos com a cabeça no ar, todos nós reflectimos num momento ou noutro. Mas a partir do momento em que escrevemos o que sentimos e pensamos, permite-nos uma maior clareza.



Vou continuar a praticar o Ritual de Reflexão Pessoal?


Se estivesse a tomar esta decisão na semana passada, digo-vos muito sinceramente que não iria continuar, não estava a gostar nada disto e fazia por obrigação.
Agora que descobri o que resulta comigo, é uma das coisas que me dá prazer no meu dia. Dou por mim na expectativa de chegar a uma nova página e escrever. 
É um ritual que vou continuar a praticar.
  


sexta-feira, 16 de junho de 2017

Ritual da reflexão pessoal: semana #2



Ora bem, tendo em conta que a primeira semana não correu lá muito bem, gostava muito de vos dizer que esta semana correu sobre rodas, comigo a reflectir todos os dias... Mas não foi isso que se passou.

Esta semana consegui escrever a minha reflexão 3 dias. Apenas uma vez mais que a semana anterior. Não estou concentrada neste hábito e estou com dificuldade em praticá-lo diariamente.

Enfim, é o que é. Vamos ver como corre a próxima semana.


quarta-feira, 14 de junho de 2017

Livros de auto-ajuda: só para coitadinhos?


Sung Kim

Sempre houveram livros de auto-ajuda, mas parece que nos últimos tempos têm-se multiplicado nas livrarias. Também nunca foram tão criticados como actualmente. Há quem considere que só as pessoas fracas de cabeça e de espírito necessitam de livros de auto-ajuda.

Para quem me segue há algum tempo, não é novidade nenhuma que adoro livros. E sempre tive uma mente aberta para todos os tipos de livros, desde policiais a romances históricos, passando pelos livros de desenvolvimento pessoal, gosto de todos os livros que me toquem, que me abram as portas da mente, que me façam sentir e pensar. Não quer isto dizer que gosto de todos os livros, já li livros que detestei. No entanto, tenho sempre uma mente aberta.
Hoje em dia, vejo com alguma tristeza, pessoas a criticar livros (e não só) pelo título, pela capa, pelo autor, sem sequer os terem lido. Uma espécie de crítica pseudo-intelectual generalizada.

Eu gosto dos livros de auto-ajuda, a que gosto mais de chamar livros de desenvolvimento pessoal. Para mim, são como os manuais escolares. Se pegar num manual de inglês, leio, aprendo e pratico. O mesmo acontece com um livro de desenvolvimento pessoal, que me permite explorar e desenvolver todos os aspectos da minha personalidade. Não quer isto dizer que gosto de todos os livros de desenvolvimento pessoal, assim como há bons e maus manuais escolares, também existem bons e maus livros de desenvolvimento pessoal.

Sempre que vejo alguém com um livro destes, não penso "Coitado", penso "É assim mesmo, bem que gostava de trocar umas opiniões contigo".

Esta é a minha opinião claro! Gostava muito de saber a vossa, aqui nos comentários.

 

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Ritual da reflexão pessoal: semana #1



Desde que comecei a praticar estes hábitos, nunca tive uma semana tão má. Comecei muito bem no dia 1 a escrever no meu diário a minha reflexão sobre o que fiz, pensei e senti. E só voltei a escrever no dia 7... Pois é, este está difícil de arrancar.

Eu até penso durante o dia o que quero escrever e no que quero reflectir, mas ao fim do dia as tarefas vão-se seguindo umas às outras e as páginas permanecem em branco.
No dia 7 ainda tentei fazer uma reflexão da semana, numa tentativa de emendar a coisa, mas senti que deixei muitas coisas de fora.

Espero conseguir praticar nesta semana que vem, tenho de tornar isto a minha prioridade se quero perceber se é um hábito útil ou não.



E a vossa semana, como correu?



segunda-feira, 5 de junho de 2017

Inspiração: Ritual da reflexão


Este mês estou a praticar o Ritual da Reflexão Pessoal. E hoje deixo-vos uma inspiração de um antigo presidente de um banco de Wall Street:

"Há anos que possuo um livro de notas, onde escrevo todos os compromissos que tenho durante o dia. A minha família não conta comigo nas noites de sábado, pois sabe que eu dedico parte destas noites a exame de consciência, revisão e avaliação. Depois do jantar, despeço-me, abro o meu livro de notas e recordo todas as entrevistas, discussões e reuniões que efectuei durante a semana. Pergunto a mim próprio:
Que erros pratiquei durante este tempo?
Foi correcto o que fiz? Em que poderia ter melhorado a minha acção?
Que lições devo tirar desta experiência?

Muitas vezes, nesta revisão semanal, sinto-me bastante infeliz e espantado com os meus erros. Com o passar dos anos, estes vão tornando-se menos frequentes. Algumas vezes, depois de uma destas sessões, apetece-me dar uma palmada em mim próprio. Este sistema de auto-análise, auto-educação, ano após ano, tem-me ajudado mais do que qualquer outro sistema.
Tem ajudado a melhorar a minha capacidade em tomar decisões e tem-me auxiliado enormemente nas minhas relações sociais. Só posso recomendá-lo com muito entusiasmo."


Fontes:
  Carnegie D (1996) Como fazer amigos e influenciar pessoas. Livraria Civilização, Porto. 284 pp.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Ritual da reflexão pessoal



"Todas as noites, depois de um longo dia de trabalho produtivo, Benjamin Franklin refugiava-se num canto silencioso da sua casa e reflectia sobre esse dia. Pensava em todos os seus actos e se eles eram positivos e construtivos, ou se eram negativos, a precisarem de reparação. Percebendo claramente tudo o que fazia de errado em cada dia, ele podia tomar medidas imediatas para melhorar e avançar no caminho do auto-domínio.
Robin Sharma, O monge que vendeu o seu Ferrari


Este mês o ritual que vou praticar é o Ritual da Reflexão Pessoal. 

Já vos falei de certas alturas do ano em que paro para reflectir. Mas nunca experimentei fazer este exercício todos os dias, vai ser agora. Bem vistas as coisas, não faz sentido querer melhorar sem sequer reflectir no que fazemos diariamente. E se é muito fácil ver isto nos outros, temos sempre muitas opiniões sobre o que podem melhorar, quando chega a nós as coisas são bem mais complicadas.



Como vou praticar o ritual da reflexão pessoal?


No fim de cada dia, vou agarrar no meu diário e escrever sobre os meus pensamentos, o que fiz e reflectir sobre o que está bem e o que não está, o que pode ser melhorado.


Aqui no blog, vou contar-vos a minha evolução nesta reflexão pessoal e vou reflectir sobre os hábitos que pratico desde o início desta aventura.



Conto com a vossa companhia para reflectir?