domingo, 30 de abril de 2017

Ritual da alimentação: Conclusão





Este mês andei a praticar o ritual da alimentação saudável, e se bem que não atingi tudo o que me propus, a minha alimentação foi mais saudável como vos contei (semana 1, 2 e 3).



A minha opinião sobre alimentação saudável?


Nos últimos tempos tem-se assistido a um aumento de preocupação com a alimentação, os motivos são vários desde as doenças como a obesidade, diabetes e doenças cardíacas até ao conhecimento de que uma alimentação saudável nos faz sentir bem.
No entanto, existe tanta informação contraditória, que por vezes é difícil saber o que devemos comer. Uns dizem que devemos ser vegetarianos, outros dizem que devemos comer carne e peixe. Uns dizem que não devemos comer gorduras, outros dizem para comermos. E outros ainda dizem que não devemos comer glúten nem beber leite.
Como já vos tinha dito, não sou apologista de dietas nem de modas alimentares. Acho que nos devemos informar e optar por uma alimentação que faça sentido para nós.



Vou continuar a ter uma alimentação saudável?


Esta nem era preciso responder. Vou continuar porque me sinto mesmo bem. Não vou ser extremista e nunca comer alimentos processados e doces, mas vou ter uma alimentação saudável e comer essas coisas de vez em quando. Além de ser importante os alimentos que ingerimos, também é importante a nossa relação com a comida. Se comemos com culpa, perdemos o prazer que devíamos sentir e ainda nos vai fazer pior.
Ainda há coisas que quero melhorar, como beber mais água, mas é tudo um processo que vou pondo em prática sem stress.



E vocês, têm uma alimentação saudável?


sábado, 22 de abril de 2017

Ritual da alimentação: semana #3




Hoje é dia de balanço semanal. E para não variar tive novamente 5 dias + e 2 dias - nos meus quadradinhos. Hummm acho que começa a haver aqui um padrão.



Dias +

Voltei a ter 5 dias de comida saudável, sem alimentos processados nem açúcares adicionados, só os naturalmente presentes na fruta. Fiz 3 refeições vegetarianas, 2 de carne e 2 de peixe.



Dias -

Um dos dias foi no sábado em que estive a trabalhar e almocei fora. Comi batatas fritas e bolo de chocolate de sobremesa.
Tendo em conta que foi Domingo de Páscoa, já estão mesmo a ver qual foi o outro dia da asneira, não é? Comi enchidos, broa de milho, folar, amêndoas e chocolates. Afinal era a Páscoa, certo?



E foi assim a minha semana alimentar. E a vossa como correu? Comeram muitas amêndoas?


segunda-feira, 17 de abril de 2017

Ritual da alimentação: semana #2




Na semana passada, foi a segunda semana do ritual da alimentação saudável, com alguns dias da asneira pelo caminho, vamos lá ao balanço semanal.

À semelhança da 1ª semana, consegui 5 dias + e 2 dias -, nos meus quadradinhos.



Dias +


Durante esses 5 dias consegui uma alimentação saudável, sem alimentos processados e sem açúcares adicionados. Tenho partilhado algumas refeições no Instagram, e na imagem podem ver algumas das refeições que comi ao almoço.
Consegui ter quatro refeições vegetarianas e três de peixe. Esta semana não comi carne.



Dias -


Devo confessar que esta semana queria ter todos os dias +, porque o resto do mês vão haver muitas comemorações e dias da asneira. Mas fui desencaminhada e deixei-me levar.
O primeiro dia da asneira desta semana foi no Domingo, estava eu muito decidida a comer bem, quando passámos num café antes da praia e lá tive eu que comer uma mini bola de berlim, e era mesmo mini (do tamanho de uma almôndega). Pensei "perdido por 100, perdido por 1000", ao almoço bebi vinho e na sobremesa comi chocolate e línguas de gato com o chá. Para terminar bem o dia comi pão branco com manteiga de alho e ostras.

O segundo dia da asneira foi na 4ª feira, fui almoçar a casa dos meus pais e antes de lá chegar já tinha provado a bola de berlim do André, que fartou-se de me tentar. "Não queres provar? É mesmo muita boa", e eu resisti. Passado um tempo "Tens a certeza que não queres provar? Hoje é o dia da asneira", e pronto lá provei eu a bola de berlim, bem boa por acaso. Os sacrifícios  que uma mãe tem que fazer.
Lá pensei novamente "perdido por 100, perdido por 1000" e comi bolinhos com o chá depois do almoço.



E pronto foi a semana alimentar possível. E a vossa semana correu bem, ou cometeram muitos "pecadilhos"? 



quinta-feira, 13 de abril de 2017

Como faço o meu menu semanal






Uma grande ajuda para conseguir uma alimentação saudável é planear as refeições. Faço o menu semanal há três ou quatro anos, e já não passo sem ele. Durante este tempo, fui adaptando o menu semanal às rotinas cá de casa. Quando levava almoço para o trabalho, fazia mais quantidade de comida ao fim de semana e só esporadicamente é que fazia refeições à noite para levar no dia seguinte.

Neste momento, como tenho a sorte de almoçar em casa, faço o almoço todos os dias. Ao jantar comemos sopa, por isso ou faço uma panela de sopa que dá para a semana toda ou faço várias sopas, durante a semana.
É muito importante que o menu seja flexível, para se adequar a nós e às nossas necessidades e não uma ditadura que nos faz querer desistir ao fim da primeira semana.
Hoje vou falar-vos de como faço o meu menu semanal e das vantagens que encontrei.



Como faço o meu menu semanal


1. Aproveitar as promoções

À sexta-feira vejo os panfletos das promoções em vigor, costumo ir ao Pingo Doce, por isso é esses panfletos que consulto aqui.
À medida que vou folheando os panfletos, vou escrevendo o que me interessa num papel de rascunho e coloco o preço à frente.
Os legumes e a fruta compro numa feira ao pé de casa. Como não há promoções, opto por legumes e fruta da época, mais económicos e nutritivos.
A carne compro num talho em que tenho alguma confiança.



2.  Decidir as refeições

Depois de ver os panfletos em vigor para essa semana, vou à minha agenda e escrevo a lápis as refeições que quero fazer, baseada nas promoções que existem e no que nos anda a apetecer comer. Só no fim de cada dia é que escrevo a caneta, porque às vezes há alterações.
Aqui sigo alguns truques que me ajudam a optimizar os meus dias:
  • Os dias mais livres e em que tenho tempo de cozinhar são a 2ª e 4ª feira, pelo que neste dias costumo planear refeições mais elaboradas ou receitas novas que quero experimentar;
  • Nos dias mais ocupados (3ª e 5ª feira), costumo planear refeições mais simples. Agora que chegou a Primavera, as saladas são as minhas grandes aliadas nestes dias;
  • À 6ª feira, não consigo cozinhar pelo que comemos o que tenha sobrado dos outros dias. Quando planeio as refeições, há sempre um dia em que cozinho em maior quantidade, para haver sobras;
  • Aos fins de semana, normalmente comemos peixe grelhado, quando estamos em casa. Mas também é aos fins de semana que, muitas vezes, almoçamos com a família alargada. Nos dias em que almoçamos fora de casa, não planeio o menu;
  • Antigamente, tentava fazer refeições de peixe e carne alternadamente. Actualmente, tento ter mais refeições vegetarianas e de peixe do que de carne. Passei de três ou quatro refeições semanais de carne, para uma ou duas no máximo;
  • Além das refeições, planeio a(s) sopa(s) e as saladas como acompanhamento



3. Inspiração


Quem cozinha frequentemente sabe que a parte difícil não é o cozinhar, para mim essa até é a parte divertida. O que custa, por vezes, é pensar no que vamos fazer, todos os dias, dia após dia. O menu semanal veio facilitar em muito essa tarefa. Porque além de só pensar nisso uma vez durante a semana, consigo ter uma visão do que vamos comer e variar acompanhamentos e refeições.
Quando não tenho muito tempo livre para fazer o menu, vejo refeições que fiz em semanas anteriores para tirar ideias. Quando tenho mais disponibilidade, vejo livros e sites de receitas para me inspirar.



Vantagens de fazer um menu semanal


1. Poupo dinheiro

Antes do menu semanal, ia ao supermercado e decidia na altura. Gastava dinheiro em coisas que não faziam falta, coisas que acabavam por ficar esquecidas nos armários para além do prazo de validade. Andava a deitar dinheiro ao lixo.


2. Só vou ao supermercado uma vez por semana

Antes de planear era quase certo que me esquecia sempre de qualquer coisa para algumas das refeições, o que fazia com que tivesse de voltar ao supermercado. E, claro, não vinha de lá apenas com o que faltava, trazia sempre mais qualquer coisa, o que também contribuía para um maior gasto.



3. Mente mais liberta

Sabem aquele pensamento "O que é que vou fazer para o almoço/jantar?". Ou a sensação de abrirmos o frigorífico à espera de uma inspiração divina que nos diga o que cozinhar?
Como só penso nisso uma vez por semana, basta-me consultar a minha agenda e sei sempre o que vou cozinhar.


4. Permite refeições mais variadas e saudáveis

Quando planeamos, podemos ter uma noção melhor do que comemos e variar tanto os acompanhamentos, como as próprias refeições. Houve uma altura em que os acompanhamentos cá de casa se resumiam a batatas, arroz e massa. Agora, exploramos todo um mundo de acompanhamentos, tratamos por tu a quinoa, o millet (milho-painço), o trigo sarraceno e os couscous.


5. Permite um planeamento das refeições

Desde que tenho o menu semanal, deixei de ter problemas em fazer refeições mais complexas. Por exemplo, se quiser fazer uma refeição de bacalhau e tenha que o demolhar, consigo planear isso facilmente na agenda, em vez e estar a ocupar a cabeça com estas coisas.
Outro exemplo, esta semana cozi grão e já planeei uma refeição da semana que vem para utilizar o grão cozido.
Este planeamento, evita desperdícios e comida estragada, o que nos leva novamente ao primeiro ponto.



E é assim que faço o meu menu semanal, e vocês costumam planear as vossas refeições?





sábado, 8 de abril de 2017

Ritual da alimentação: semana #1



Tenho de confessar que não escolhi o mês perfeito para praticar o ritual da alimentação saudável, porque tenho três aniversários, a Páscoa e uma festa. Por outro lado é o mês ideal para vos mostrar que a minha alimentação não é perfeita, mas que tem muitos mais dias bons do que dias "maus".

E comecei a semana com dois - nos meus quadradinhos, que correspondem ao aniversário do meu irmão, no fim de semana passado. E agora dizem com toda a legitimidade "Mas um aniversário é suposto ser em apenas um dia e não dois"... Pois, mas como fiz o bolo no sábado, andei a rapar a tigela 🙈 No domingo (dia do aniversário propriamente dito), além de comer o bolo de aniversário que tinha feito, comi pudim, baba de camelo e bolo de iogurte. E comi isto tudo sem culpa, porquê? Porque passei o resto da semana a comer apenas alimentos saudáveis. 
Assim, consegui compensar os 2 dias - com 5 dias +.

Avancei um pouco nos objectivos que me propus, consegui ter três refeições vegetarianas, duas de carne e duas de peixe. Mas ainda não avancei nos restantes objectivos (introduzir receitas novas, beber mais água e organizar as receitas)

No passado, antes da história da alimentação saudável, teria passado a semana toda a comer as sobras dos bolos e doces. Sim, é verdade. No passado teria uma semana com 7 dias -, em vez de apenas 2.


E vocês tiveram uma boa semana alimentar? Já sabem que gosto muito de receber os vossos comentários.





quinta-feira, 6 de abril de 2017

Como ter uma alimentação saudável




Como a minha opinião é de que cada um deve ter uma alimentação que faça sentido para si e com a qual se sinta bem, seria um pouco hipócrita da minha parte, vir para aqui dizer o que devem ou não comer. Em vez disso vou falar-vos de alguns locais onde retirei informação para melhorar a minha alimentação e da minha família. 
Costumo observar o mundo à minha volta, e no que diz respeito à alimentação estou sempre muito atenta. Observo o que a maioria das pessoas leva nos carrinhos de supermercado, fico triste quando cada vez mais crianças têm problemas de excesso de peso e acho que como pais devemos fazer o que nos compete para darmos uma vida melhor aos nossos filhos, o que também passa por uma alimentação saudável e por uma relação saudável com a comida. Para isso nada melhor do que estarmos bem informados.



Vídeos


Começo por vos deixar esta reportagem que considero um bom ponto de partida.
 



Sites



Sigo este site desde que li o livro Enxaqueca - finalmente uma saída, do mesmo autor. Tem muita informação útil sobre alimentação e não só, explicado de forma simples e aprofundada. Deixo-vos o link para alguns artigos que achei interessantes:
1. Sobre a Frutose 
2. Sobre Gorduras 
3. Sobre a Margarina 




Desde que aprendi a importância de comer as frutas e legumes na época própria, que utilizo este site para me guiar. Além de poder ver os meses em que se devem comer, tem informação sobre cada alimento. 




Para quem me segue não é novidade nenhuma que sou fã assumida deste blog. Ajudou-me bastante a introduzir refeições vegetarianas e deliciosas cá em casa. Além de receitas, podem encontrar vários artigos úteis sobre alimentação.
Gostei particularmente dos artigos que falam sobre os rótulos dos alimentos que está dividido em:




É um blog que fala de alimentação paleolítica na primeira pessoa, com uma linguagem descomplicada e divertida. 



Livros



  • Viva melhor, com saúde e longevidade - Selecções do Reader's Digest


Foi um dos primeiros livros que li sobre este tema, mesmo antes de modificar a minha alimentação. É um excelente livro para quem quer iniciar uma vida mais saudável. 



  • Enxaqueca - Finalmente uma saída - Dr. Alexandre Feldman


Já vos tinha falado sobre este livro aqui. E não podia deixar de o mencionar outra vez, visto que foi o livro que serviu de arranque à alteração da minha alimentação. Além de falar sobre alimentação saudável, ensina a cozinhar de forma mais saudável e tem algumas receitas.



  • A vida secreta dos intestinos - Giulia Enders


Este não é um livro que fale sobre alimentação propriamente dita, mas fala sobre a influência da alimentação nos nossos intestinos, tudo numa linguagem simples e divertida.



  • Coma gordura e emagreça - Dr. Mark Hyman


Este é o livro que estou a ler actualmente, não porque quero emagrecer, mas porque fiquei curiosa com o facto de que desde que diminuímos o consumo de gorduras, temos mais problemas de obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares. Está a ser muito interessante.



E vocês, têm informação sobre alimentação que queiram partilhar?


sábado, 1 de abril de 2017

Ritual da alimentação



"Uma dieta empobrecida tem um efeito acentuado na tua vida. Consome-te energia mental e física. Afecta os teus estados de espírito e turva a clareza da tua mente.
Robin Sharma, O monge que vendeu o seu Ferrari


Depois do ritual da solidão e do ritual da fisicalidade, o hábito que vou praticar este mês, é o ritual da alimentação.
No livro sugerem a alimentação vegetariana, mas também dizem que devemos viver uma vida sem extremismos. Se não quisermos tornarmo-nos vegetarianos rigorosos, podemos reduzir o consumo de carne e acompanhar as refeições de salada e fruta, o que por si só já faz muita diferença.

Eu já vos tinha falado como modifiquei a minha alimentação. No entanto, sinto que já estive nos dois extremos, passei de comer bolos e doces todos os dias, para o não comer dia nenhum, e se tivesse uma festa de aniversário, por exemplo, ou não comia ou sentia-me culpada depois de comer uma fatia de bolo.
Desde que me apercebi que não estava a ter uma relação nada saudável com a comida, reajustei a minha alimentação. É que a comida sempre foi para mim um prazer, além de gostar de cozinhar, gosto de desfrutar dos sabores, sentir as texturas, os cheiros. Se comer algum alimento "proibido" com culpa, além de não sentir prazer nenhum, acho que isso não é muito saudável.

Vai daí, arranjei um meio termo onde me sinto confortável e feliz, uma espécie de equilíbrio alimentar. Durante a semana sigo a alimentação que já vos tinha dito e ao fim de semana, se me apetecer, quebro as regras. Pode ser comer um bolo, uma sobremesa, alimentos processados... sem culpa. E tenho conseguido atingir um equilíbrio alimentar mais saudável e que faz mais sentido para mim.
Não sou apologista de extremismos, acho que devemos seguir uma alimentação saudável, que faça sentido para nós e que nos faça sentir bem. E não ir atrás das dietas da moda, porque toda a gente o faz.


Como vou praticar o ritual da alimentação?


Se eu já atingi um equilíbrio alimentar, o que fazer mais? Acho que podemos sempre melhorar e evoluir e não ficarmos estagnados.

Assim, para praticar o ritual da alimentação, além do que já faço:
  • Vou introduzir mais refeições vegetarianas durante a semana;
  • Vou experimentar receitas novas;
  • Vou beber mais água;
  • Vou finalmente organizar as receitas cá de casa.


Conto com a vossa companhia numa alimentação melhor?